Páginas

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

SAIBA ORGANIZAR UMA FESTA DE FORMATURA SEM PERDER NENHUM DETALHE

Chegou a hora. Adrenalina a mil, você se sente como um atleta que vê se aproximando a faixa de chegada e sabe que baterá todos os recordes. Em segundos, passa pela sua cabeça o que viveu nos últimos anos e tudo isso agora só faz você pensar que valeu a pena. Um esforço que será em breve recompensado e seu troféu das Olimpíadas chama-se DIPLOMA. E para que a celebração desta CONQUISTA aconteça em grande estilo é essencial ficar atento as datas em que devem ser contratados os profissionais que ajudarão a tornar essa celebração verdadeiramente inesquecível. O Grupo Artes pesquisou sobre o assunto e preparou essa agenda especial para você, confira:



Fotos: Luci Felipe

2 anos antes

- Definir, por meio de assembléia, quais alunos vão compor a comissão de formatura e seus respectivos cargos, funções e responsabilidades.
- Selecionar os contatos de algumas empresas organizadoras de eventos em guias, revistas e sites especializados.
- Visitar as empresas selecionadas para organizar o cerimonial e para realizar os serviços de foto e vídeo. Se possível, participar de festas oferecidas por essas companhias às turmas de outros cursos ou universidades. Desta maneira, será possível conversar com os próprios formandos sobre a qualidade dos serviços prestados.
- Averiguar toda a documentação das empresas escolhidas, como o contrato social, o CNPJ e Certidão Negativa de Protestos (obtida em cartórios de protestos). Pedir ainda, referência dos sócios e dos representantes, e pesquisar o tempo de atuação no mercado.
- Formalizar todos os contratos com as empresas selecionadas.
- Iniciar a arrecadação do dinheiro: quanto mais cedo, menor será o valor das parcelas.

1 ano antes

- Escolher o modelo do convite e elaborar as mensagens e os textos que serão inseridos nele.
- Definir os locais onde acontecerão o baile de gala, a colação de grau e o culto ecumênico. A antecedência de um ano é necessária, pois certos estabelecimentos são muito requisitados em determinados períodos do ano, como os meses entre janeiro e abril.
- Solicitar à empresa escolhida que fotografe os alunos. Esses retratos serão inseridos nos convites e aparecerão no telão. Lembre-se de que a aparência faz toda a diferença neste momento. Por isso, combine com a turma para que todos usem o mesmo tom de roupa, a fim de dar a sensação de uniformidade.

6 meses antes

- Definir quantos alunos vão participar de todos os eventos e quais irão somente à colação de grau. Adequar esse montante à clausula referente do contrato.
- Eleger quem serão os homenageados durante a colação de grau, assim como o orador, o patrono e o paraninfo da turma. Se os alunos desejarem, este é o momento de escolher o funcionário homenageado e um nome que caracterize o grupo. Para confecção das homenagens, consulte o nosso site pelo link www.grupoartes.com.br , depois ligue ou passe um e-mail para o Grupo Artes solicitando a arte e pedindo mais informações sobre materiais e técnicas gráficas para esse documento, recomendamos o pergaminho por sua beleza e grande durabilidade. Tome cuidado com as placas que podem oxidar e perder qualidade de impressão com o tempo.
- Definir a cor da capa protetora que será entregue o seu diploma, o Grupo Artes possui uma grande variedade de cores e técnicas para você. O tipo de beca a ser utilizada também deve ser escolhido, podendo ser ela no modelo tradicional - com babados nos punhos - ou americana - com mangas amplas.
- Fazer um balanço final dos contratos que foram firmados com os alunos, para saber, realmetne, quantos irão se formar e se há casos de inadimplência.

4 meses antes

- Providenciar todos os textos que serão gravados nas homenagens a ser entregues aos homenageados.
- Elaborar uma lista completa com o nome, o endereço, o e-mail e o telefone de cada formando, pois, com o término das aulas, o contrato entre a comissão e os demais alunos fica mais difícil.

2 meses antes

- Fornecer uma lista com a altura e o peso de todos os formandos para a empresa contratada, para que as becas sejam providenciadas.

1 mês antes

- Fazer uma lista completa dos nomes dos formandos, dos professores e dos homenageados, e a forma correta da pronúncia de cada um.
- Agendar os horários do culto ecumênico e da cerimônia de colação de grau, caso esses eventos não ocorram nas dependências da instituição de ensino.
- Entregar os convites aos formandos.
- A comissão de formatura e a empresa contratada devem definir, juntas, o cardápio da festa, o estilo da decoração e o mapa das mesas.

Uma semana antes

- Entregar as becas e os capelos a cada um dos formandos.


No dia

- Caia na folia! Você ralou muito para organizar esse evento e merece se divertir bastante!



Fonte utilizada nesta matéria: revista "GUIA DE FORMATURA" da editora ON LINE.






segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

O PERIGO DA COMPRA DE DIPLOMA FALSO

Entrar na escola aos sete anos de idade, cursar ensino fundamental e médio, ser aprovado no vestibular e ainda ficar pelo menos três anos em uma universidade para ter um diploma superior são etapas da vida acadêmica que podem ser puladas. Pelo menos é isso que prometem sites que vendem certificados de conclusão de estudos falsificados.

Com apenas alguns cliques em páginas de buscas na internet, é possível encontrar dezenas de anúncios. Os sites oferecem diplomas de diversos cursos das mais renomadas instituições de ensino. Os golpistas prometem, ainda, reconhecimento pelo MEC (Ministério da Educação), publicação do nome do cliente no Diário Oficial, histórico escolar, nomes em listas de ex-alunos e assinaturas de reitores e diretores das instituições de ensino.

Os preços desses documentos falsificados variam de R$ 400 a R$ R$ 4.000 _ que podem ser parcelados _ dependendo do curso e da instituição escolhida. E o cliente não precisa nem sair de casa. Toda negociação é feita por e-mail ou telefone e o certificado de conclusão chega pelos Correios, no prazo médio de 30 dias, segundo o vendedor de diplomas, que se apresenta como Dario Peralta Soares, consultado pela reportagem.

“Após o depósito de R$ 3.000 ter sido efetuado, inicia-se o processo de confecção da documentação e postamos o diploma via Sedex. Em um prazo de no máximo 10 dias úteis estará em tua residência”, garante Soares, por e-mail.

O estudante P.F, que não quis se identificar, aceitou pagar R$ 400 pelo diploma do ensino médio para conseguir se matricular na tão sonhada universidade pública.

“Eu estava fazendo o supletivo regular, mas não estava conseguindo fazer as provas para concluir o curso. Já tinha passado na universidade pública, mas sabia que ia reprovar o ensino médio, então eu apenas corri atrás de um jeito mais rápido possível”, relata. Na universidade, seu falso diploma não foi notado, indicando a falta de preocupação e estrutura das próprias instituições de ensino superior em barrar os diplomas falsos que a ela são encaminhados.

Punição - A produção e o comércio de diplomas ilegais são crimes previstos no artigo 297 da Constituição Federal _ falsificação de documento público _, com pena de até seis anos de detenção para o falsário. Quem compra o diploma falso também está cometendo crime. Para esses casos, a pena também é de até seis anos de detenção por uso de documentos falso.

Mas as punições não intimidam os golpistas, que se sentem seguros por não possuírem espaço físico fixo e a sensação de que a internet encobre o crime.

No entanto, segundo dados da Polícia Federal, o comércio de diplomas é alvo da Unidade de Combate a Crimes Cibernéticos, que pretende iniciar investigações a partir dos dados dos anunciantes cadastrados em sites de busca na internet.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, as universidades são as responsáveis pelos diplomas que expedem. No entanto, a vice-reitora da FEI afirma desconhecer o esquema e não fazer parte da falsificação. “Isto não passa por nós. Sempre tivemos cuidado com os registros acadêmicos e base de dados, portanto, o nome da Instituição está sendo usado num processo ilícito”, disse. O nome da universidade é citado em vários sites de vendas ilegais de diploma.

Para se proteger do golpe e não cair na armadilha, o MEC recomenda a todos os alunos que forem ingressar em uma instituição de ensino, que verifiquem se os cursos oferecidos estão autorizados no Cadastro Nacional de Educação Superior, disponível no site www.mec.gov.br.

*Esta reportagem foi produzida por Ana Flávia Rouge, Julia Carolina Silva, Guilherme Lage e Natascha Ariceto, alunos do curso de jornalismo da Universidade Metodista de SP para o portal RROnline



AFINAL DIPLOMA PODE SER COBRADO OU NÃO?

Pela nova Portaria do MEC (40/07) o aluno tem direito de escolher se vai pagar ou não pelo seu diploma. Toda Instituição de Ensino Superior deve disponibilizar para os seus alunos, dois modelos de diploma: um em material simples e gratuito e o outro em material especial que é pago pelo aluno. Porém precisamos deixar bem claro que muitas vezes o diploma gratuito é impresso em sulfite ou outro papel que coloca em risco a durabilidade e segurança do documento. Existem vários casos em que empresas, embaixadas e universidades no Brasil e no exterior recusam esse tipo de documento pela falta de segurança do material, o diploma pode até não ser falso, mas são recusados pela falta de credibilidade na apresentação do documento. Por isso na hora de escolher o seu diploma gratuito se certifique das técnicas de segurança que nele são aplicadas.

Em contrapartida, o diploma especial feito em pergaminho possui grande durabilidade, segurança e qualidade de impressão. O Pergaminho é aquele mesmo material utilizado na Antiguidade para confecção de livros e documentos importantes feitos para resistir contra os efeitos do tempo. Sua impressão é única e autêntica, além de contribuir para uma ótima apresentação. É um material nacional do Nordeste Brasileiro que ajuda a economia de subsistência nesta região, é difícil de ser falsificacado graças às nuances naturais e as técnicas de segurança que nele são aplicadas.